Leite materno é injeção de imunidade para a vida toda

24 de junho de 2017

Ser forte e resistente é ganhar uma corrida contra o tempo. Nunca é tarde para começar nem para recomeçar. Como ficar cada vez mais forte, mesmo começando mais tarde? Pesquisadores brasileiros dão a boa notícia: o caminho da saúde pode estar ao nosso alcance desde o primeiro instante.

O primeiro choro, a vida que começa aqui fora. É mesmo uma aventura intensa, cheia de desafios. A partir deste instante, a saúde do bebê vai depender das gotas poderosas do leite da mãe, capaz de proteger a saúde dos vírus e das doenças a vida toda.

"Nasceu, o primeiro decisivo passo é a alimentação. A alimentação é fundamental", afirma o pesquisador João Aprígio, do Instituto Fernandes Figueira/Fiocruz. É tão fundamental que o especialista chama o leite materno de "sangue branco".

“Ele ainda é imunologicamente dependente da sua mãe não mais pelo sangue vermelho, agora pelo sangue branco”, diz

E quanta diferença também faz para vida toda a hora do nascimento. O pediatra Marcos Nolasco, do Departamento de Pediatria da Unicamp, exalta o parto natural. A passagem pelo “canal do parto” só aumenta a nossa imunidade.
 
“Neste momento podemos dizer que a criança, ao passar, a sua pele, as suas mucosas recebem quase que as sementes da sua futura microbiota”, explica.

Microbiota é o nome usado para definir o conjunto de vírus, bactérias e, principalmente, de fungos com os quais a espécie humana convive e, naturalmente, a nossa microbiota aumenta a defesa do nosso organismo contra as doenças.

“Esta microbiota é implantada, principalmente, neste momento do parto e posteriormente também o aleitamento materno contribui”, diz o pediatra.

E como contribui. As gotas do "sangue branco" nunca serão demais.

“Amamentar é preparar para vida. É o início da construção de um sujeito, que vai determinar como vai ser a sua saúde até a terceira idade”, ressalta o pesquisador João Aprígio.

É mesmo uma surpresa: o leite materno protege a nossa saúde até a terceira idade.

 

Confira a matéria na íntegra em https://glo.bo/2t5dGkn